Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > CDTN realiza operação com fontes radioativas no Panamá
Início do conteúdo da página

CDTN realiza operação com fontes radioativas no Panamá

Uma equipe de especialistas da CNEN, coordenada pelo pesquisador Rogério Mourão, do CDTN/SEGRE (Serviço de Gerência de Rejeitos), realizou com sucesso, na cidade do Panamá, no país de mesmo nome, de 8 a 12 de abril, uma operação de recuperação e acondicionamento de fontes radioativas fora de uso em situação de risco.

DemolicaoParedeAs fontes, contendo o isótopo Ra-226, foram usadas no passado para o tratamento de tumores e estavam em uma embalagem enterrada numa antiga ala de hospital destinada à demolição. Essa embalagem consistia de um bloco de concreto dentro de um tambor de 200 L, estando as fontes no interior de uma blindagem de chumbo e imobilizadas por chumbo líquido solidificado derramado sobre a cavidade da blindagem. Um tubo metálico conectado ao interior do bloco se projetava por sua superfície superior para o exterior, provavelmente para ventilação do gás radônio gerado pelo decaimento do rádio; a tampa do tambor estava ausente.

TamborO compartimento onde a embalagem permaneceu por décadas, construído debaixo do piso do Laboratório de Física do hospital, estava contaminado com radônio e filhos (o isótopo de chumbo Pb-210, com sua meia-vida de 22 anos, foi o responsável pela contaminação encontrada).

A operação consistiu em extrair a embalagem desse compartimento, acondicioná-la em uma sobreembalagem cilíndrica metálica, transportá-la para o local de armazenamento temporário e descontaminar o local. Além da embalagem com as fontes, foram gerados três tambores de 200L contendo entulho contaminado oriundo da demolição de paredes e piso.

Tambor2Não foi observado nenhum evento relevante de proteção radiológica, como dose ocupacional acima dos limites estabelecidos, contaminação de pessoal ou local, etc. A embalagem produzida, juntamente com os tambores contendo o entulho contaminado, foi transferida para as instalações do Instituto Oncológico Nacional – ION. Uma pequena edificação de armazenamento será construída em breve nas instalações do ION para abrigar as quatro embalagens geradas durante a operação.

Com essa operação o Brasil, através da CNEN, retoma a colaboração na gestão de fontes radioativas em países da América Latina e Caribe, que teve grande proeminência nas décadas de 1990 e 2000, quando, no escopo de projeto da AIEA, doze países da região foram visitados por equipes do CDTN e suas fontes acondicionadas com segurança.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página